ultrapassar navega��o
  • 1perfis.png
  • beterraba_sacarina.jpg
  • cao.JPG
  • cesar_rebanho.JPG
  • DSC00916.JPG
  • exotico.png
  • exotico2.png
  • exotico3.png
  • FIG-2.png
  • FIG32.png
  • IMG_1328.jpg
  • perfis-1.png
  • prado_Matela.JPG
  • slide1.png
  • vinha-douro.png
FacebookTwitterGoogle BookmarksLinkedin


Global Soil Partnership

EUROPEAN P SOIL

dia do solo 2017

RTEmagicC WSD 17 Poster KeyMsg PT 05.pdf

  • lema4.png
  • lema2.png
  • lema1.png
  • lema3.png
abril 2019
D Sb
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30

 

DIA DO SOLO2

 Healthy Soils for a healthy Life

Potencialidades da Bioeconomia em Portugal evidenciadas em Novo Estudo do Bio-based Industries Consortium

PT

Portugal é um dos países da Europa com grande potencial de desenvolvimento das indústrias locais bio-baseadas e de crescimento da bioeconomia no curto prazo, segundo evidencia um dos mais recentes estudos realizados pelo BIC (Bio-based Industries Consortium).

No nosso pais, o potencial das bioindústrias está diretamente relacionado com a ampla atividade industrial dos setores primários da indústria agroalimentar, silvicultura e pescas, a par da produção de produtos de cortiça e de couro.

Além de contribuir significativamente para a economia nacional, a atividade destes setores gera quantidades abundantes de fluxos residuais, que constituem uma fonte de potencial matéria-prima para a bioindústria local. As quantidades em que estes fluxos são produzidos justificam a instalação de biorrefinarias de larga escala para a sua valorização.

Neste contexto, os desafios que Portugal terá que enfrentar incluem: as explorações agrícolas - na sua maioria de pequena dimensão, a sua dispersão geográfica e a ausência de políticas nacionais de apoio que promovam a adoção mais generalizada da bioeconomia, a par da insuficiência de ações de sensibilização acerca das potencialidades e benefícios da economia circular. O trabalho que está em curso, tendo em vista a criação de uma estratégia nacional para a bioeconomia, será o estímulo necessário ao desenvolvimento da bioindústria.

Portugal poderá vir a registar um aumento muito significativo das atividades das indústrias bio-baseadas a breve trecho, tendo em conta esta nova estratégia nacional para a bioeconomia, e dado que além de possuir setores primários muito fortes, o país já conta com a presença de instituições de investigação de alto nível, incluindo centros de excelência dedicados à biotecnologia e à produção de microalgas.

O BIC, que irá visitar Portugal já em abril próximo, irá partilhar este documento com os vários intervenientes locais e criar um plano de ação conjunto, em especial com os intervenientes da indústria e as instituições governamentais, a fim de apoiar a expansão da bioindústria local. Ao longo deste ano serão lançados planos de ação em três países (Portugal, Polónia e Roménia) para apoiar os atores locais na adoção generalizada da bioeconomia e na expansão das bioindústrias.

Aceder ao Relatório neste site: Recursos - Publicações [Pub. nº 49] 

Ver PRESS RELEASE da Bio-based Industries Consortium AQUI