1perfis.png
DSC00916.JPG
FIG-2.png
FIG32.png
IMG_1328.jpg
beterraba_sacarina.jpg
cao.JPG
cesar_rebanho.JPG
exotico.png
exotico2.png
exotico3.png
perfis-1.png
prado_Matela.JPG
slide1.png
vinha-douro.png
Anterior
Seguinte

Workshop sobre qualidade do solo e boas práticas agrícolas

Workshop EJP marco2024 33

Cerca de 50 pessoas participaram no workshop “O Solo: Indicadores da sua qualidade e boas práticas agrícolas no contexto de alterações climáticas” que se realizou no dia 21, na Herdade do Monte de Santo Isidro, em Samora Correia.

Foi um dia marcado pela partilha de conhecimento e inovação, com diversos especialistas do setor a divulgar resultados de diversos projetos e grupos operacionais que investigaram a salvaguarda da biodiversidade e da qualidade do solo. Pela tarde, os participantes tiveram oportunidade de fazer uma visita à Herdade anfitriã, com José Pereira Palha, para conhecer as boas práticas agrícolas ali desenvolvidas. Para assinalar o Dia Mundial da Árvore, a jornada terminou com a plantação de um novo sobreiro.

Tratou-se de uma organização do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), com o apoio da Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) e da Associação Nacional de Produtores de Cereais (ANPOC).

A iniciativa insere-se no Programa Conjunto Europeu SOIL - Rumo a uma gestão sustentável e inteligente dos solos agrícolas adaptada ao clima e nos Projetos PRR SPIN – Sustainable ProteIN e SOILIFE1st - Adaptação de sistemas produtivos em contexto de alterações climáticas.

A importância da preservação do solo para as culturas

Carlos Guerra, da Universidade de Coimbra, abordou o tema “A Missão Europeia para os Solos: avaliação das atuais lacunas de conhecimento, fatores determinantes, estrangulamentos e novas abordagens de investigação e inovação”.

Veja aqui a apresentação completa.

António Bispo, do INRAE – Instituto Nacional de Investigação para a Agricultura, Alimentação e Ambiente francês, fez uma síntese de dados e indicadores para mapear a saúde do solo na Europa.

Consulte aqui.

A representar o mesmo organismo francês, Emmanuelle Vaudour falou sobre a mapeamento do carbono orgânico do solo por deteção remota, usando imagens de satélite.

Mais informação aqui.

Maria do Céu Godinho, da Escola Superior Agrária de Santarém, apresentou as vantagens de biodiversidade no solo para uma maior produtividade numa palestra sobre a “Melhoria da saúde do solo por culturas de cobertura em sistemas hortícolas e hortoindustriais: indicadores de biodiversidade em estudo no Ribatejo, Oeste e Sudoeste Alentejano”.

Ver aqui.

Também da ESA de Santarém, Igor Dias, abordou, na sua apresentação, o “Impacto da aplicação de composto, frass de grilos e subprodutos de origem alimentar na fertilidade do solo”.

Ver aqui.

Nádia Castanheira, do INIAV, falou do Inquérito ao National HUB, do programa EJP Soil, que visa fazer o levantamento das maiores lacunas na investigação e as barreiras na transferência de conhecimento. Em Portugal, os resultados preliminares do inquérito evidenciam a necessidade de manter e aumentar a matéria orgânica, evitar a erosão e aumentar a biodiversidade do solo.

Ver aqui.

No final, antes da visita guiada à Exploração Agrícola da herdade de Santo Isidro, José Pereira Palha fez uma resenha histórica da propriedade que se dedica à sustentabilidade há mais de 150 anos.

Consulte documento neste link.

Todas as apresentações dadas a conhecer no workshop de 21 de março podem ser consultados no Centro de Recursos do site da Rede Nacional PAC, acedendo a este link.

  • Acessos: 198