1perfis.png
DSC00916.JPG
FIG-2.png
FIG32.png
IMG_1328.jpg
beterraba_sacarina.jpg
cao.JPG
cesar_rebanho.JPG
exotico.png
exotico2.png
exotico3.png
perfis-1.png
prado_Matela.JPG
slide1.png
vinha-douro.png
Anterior
Seguinte

Evento Agenda Solo & Água 2030

A conferência "Agenda Solo & Água 2030", que decorreu no dia 14 de dezembro em Oeiras, reuniu especialistas de diferentes áreas para discutir formas de aumentar o reconhecimento pela sociedade, em particular de técnicos, gestores e decisores políticos, da importância para os objetivos de sustentabilidade, duma gestão adequada e adaptativa do Solo e da Água, e da relação entre Solo e Água. E também para reforçar o conhecimento de técnicos sobre métodos de regeneração do solo e o impacto na infiltração de água.

Os participantes da conferência apontaram para a necessidade de uma ação global e local para proteger estes recursos essenciais. A nível global, é preciso reforçar a cooperação entre os países para desenvolver políticas e medidas eficazes. A nível local, é preciso envolver os decisores políticos, a sociedade civil e os agricultores.

Os participantes da conferência identificaram alguns desafios específicos no que concerne ao panorama nacional. Um deles é o acesso dos agricultores ao conhecimento necessário para uma gestão sustentável do solo e da água. O outro é a regulamentação  da utilização do solo de forma a proteger a sua integridade.

Entre as medidas que foram propostas para melhorar a conservação do solo e da água em Portugal, destacam-se:

  • A criação de uma estratégia nacional para a gestão do solo;
  • O aumento do financiamento para apoiar medidas de conservação do solo;
  • A promoção da partilha de informação e boas práticas entre os agricultores;
  • O reforço da monitorização do consumo de água e da qualidade do solo;
  • Maior facilidade de acesso à informação

O evento "Agenda Solo & Água 2030" contribuiu para o debate sobre a conservação do solo e da água em Portugal. Concluiu ser necessária uma ação global e local para proteger estes recursos essenciais adaptando as leis europeias à realidade de cada estado-membro, permitindo a flexibilidade suficiente para uma gestão eficiente e eficaz do solo.

  • Acessos: 451